Skip nav

Iniciativas de Programação Conjunta

No âmbito da dinamização e aprofundamento do Espaço Europeu de Investigação, e no seguimento das conclusões do Conselho da Competitividade (CC) de Dezembro 2008 sobre a importância da programação conjunta da investigação na Europa em resposta aos grandes desafios sociais, iniciou-se o processo de identificação de temas para constituírem Iniciativas de Programação Conjunta (IPC). Estas iniciativas têm como principal objectivo desenvolver e implementar agendas estratégicas de investigação comuns, visando fundamentalmente o reforço da cooperação transfronteiriça, da coordenação e da integração dos programas de investigação dos Estados Membros em determinados domínios societais chave para a Europa.

A proposta de temas para IPC é da responsabilidade do Grupo de Alto Nível da Programação Conjunta (GPC) - cuja representação portuguesa é assegurada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, e que solicita aos Estados Membros a identificação de temas (seleccionados com base numa ampla consulta pública às comunidades científicas nacionais, europeias e regionais) susceptíveis de integrarem uma IPC. Em 2009 foi lançada a primeira IPC piloto sobre doenças neurodegenerativas, tendo sido propostas pelo GPC mais 3 IPC (adoptadas pelo CC em Outubro 2010), formando assim a 1ª Vaga de IPC:

Durante 2010 foram ainda propostos pelo GPC mais 6 temas de IPC, que deram origem a uma 2ª Vaga de IPC:

A participação nas IPC é voluntária, podendo não envolver todos os Estados Membros em cada IPC específica. No entanto, pretende-se que os parceiros envolvidos sejam capazes de fornecer a massa crítica de recursos necessários para a realização das mesmas.