Skip nav

Science Europe

SCIENCE EUROPE

Toda a documentação produzida e publicada pela Science Europe encontra-se aqui para consulta.

A Science Europe foi criada em outubro de 2011 com o objetivo de promover o interesse coletivo das organizações europeias financiadoras de investigação científica e tecnológica (RFO-Research Funding Organisations) e das organizações que realizam essa mesma investigação (RPO-Research Performing Organisations). Pretende contribuir para o fortalecimento do Espaço Europeu de Investigação (ERA) através da sua cooperação com parceiros-chave.

Nesse sentido, a Science Europe:

  • colabora com diversos atores como Universidades e Academias europeias, organizações científicas europeias intergovernamentais e a Comissão Europeia;
  • apoia as organizações que a integram;
  • procura assegurar a ligação entre o nível político e a instância operacional;
  • promove a conexão entre o polo investigação-inovação e os desafios económico-societais;
  • favorece a expressão da comunidade científica no ERA;
  • assume-se como plataforma de diálogo dos ministros do setor da I&D;
  • estimula a cooperação com organizações de I&D não europeias.

A estrutura de governação da Science Europe pode ser encontrada aqui. No período de setembro de 2014 a julho de 2015, o Professor Miguel Seabra, enquanto Presidente do Conselho Diretivo da FCT foi igualmente Presidente do Governing Board desta importante organização internacional.

A Science Europe é financiada pelas suas organizações-membro, e conta atualmente com 52 instituições (financiadoras e executoras de investigação) de 27 países (consulte a lista aqui).

A FCT tornou-se membro da Science Europe em maio de 2012.

A Science Europe tem evoluído rapidamente desde a sua criação. As atividades relacionadas com política científica, anteriormente tratadas pela European Science Foundation foram transferidas para a Science Europe que, no seguimento, lançou em dezembro de 2013 o Science Europe Roadmap, que constitui o principal documento estratégico para a Science Europe, definindo a visão e os objetivos para a colaboração entre as suas organizações membros na definição das políticas de investigação. O Roadmap identifica quatro objectivos estratégicos essenciais para contribuir para o desenvolvimento de um sistema europeu de investigação de sucesso: apoio a uma ciência sem fronteiras; melhorar o ambiente científico; facilitar a ciência; comunicar a ciência. Este Roadmap substitui a 'Vision on a Globally Competitive ERA and Their Roadmap for Actions’, desenvolvida em 2009 em conjunto pelo EUROHORC e a ESF, e os supramencionados objectivos estratégicos representam a visão da Science Europe para o ERA, a que o Roadmap se refere como ‘um ambiente de investigação competitivo em evolução, dinâmico, flexível e atrativo’.

São nove as áreas de ação prioritárias do Roadmap, que serão acompanhadas de perto por Grupos de Trabalho compostos por representantes das organizações-membro:

A ligação à comunidade científica fica a cargo dos seis Comités Científicos da Science Europe, que contribuem para a revisão e implementação do Roadmap para o ERA, prestam aconselhamento científico independente e contribuem para a política de ciência e desenvolvimento de investigação nos diferentes domínios, oferecendo uma visão estratégica e orientadora, e desenvolvendo atividades de prospeção para cobrir cada disciplina e promovendo as suas interações, com o objetivo último de promover a excelência em toda a Europa:

Contactos:

Ana Quartin
Departamento das Relações Internacionais
Fundação para a Ciência e a Tecnologia
Av. D. Carlos I, 126
1249-074 Lisboa
Portugal

Telefone: (351) 21 391 15 42
ana.quartin@fct.pt