Skip nav

Programa Nacional de Reequipamento Científico

Indicadores de Realização Físicos e de Resultados

Os Indicadores de Realização Físicos e de Resultados foram obtidos a partir dos dados fornecidos pelos Investigadores Responsáveis nos Relatórios Finais Validados.

No que se reporta à análise dos Indicadores de Realização dos projetos concluídos pode inferir-se:

Indicadores Físicos:

Os Gráficos C, D, E e F ilustram a distribuição dos equipamentos adquiridos (nº. de peças e custo) por intervalos de custo unitário, por região e por área científica.

No entanto pode adiantar-se (Vide Gráficos D e E), que os equipamentos adquiridos com custo unitário situado no intervalo:

  1. [500 000, + ∞[ constituem um número reduzido de peças (18 de um total de 3122) e localizam-se no Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo e Não Regionalizáveis e o seu custo global representa 17,7% do custo total dos equipamentos adquiridos;
  2. [0, 100 000[ € constituem 92,2% das peças de equipamento, e o seu custo global representa 38,4% do custo total dos equipamentos;
  3. [100 000, 250 000[ € constituem 5,6% de peças de equipamento e representam 27% do custo total dos equipamentos.
  4. [250 000, 500 000[ € constituem 1,7% de peças de equipamento e representam 17% do custo total dos equipamentos.

Em síntese, o custo das peças de equipamento com um custo unitário compreendido nos intervalos [0, 100 000[ € e [100 000, 250 000[ €, representam 98% das peças do equipamento adquirido e constituem 65,4 % do investimento em equipamento.

Podemos, assim, concluir que o PNRC foi essencialmente um programa de renovação e atualização de equipamentos de médio porte, com exceção das Redes de Espectrometria de Massa, Imagiologia Funcional Cerebral, Microscopia Eletrónica e Ressonância Magnética Nuclear.

Indicadores de Resultados: Emprego e Formação

Importa mencionar o número de postos de trabalho mantidos (344) e criados (217) decorrentes da execução dos projetos e o impacto na Formação Avançada, em particular, no número de Alunos de Mestrado e Doutoramento (8379) e de Pós-Doutoramento (1739) abrangidos pelo apetrechamento efetuado nas instalações, entre outros impactos.

No que concerne aos “Postos de Trabalho criados”, a distribuição regional e por área científica é a seguinte (Gráfico G): Norte (33%), Centro (14,0%), Lisboa e Vale do Tejo (47,5%), que representa 94,5% dos 217 novos postos de trabalho, distribuindo-se o remanescente por: Algarve (1%), Região Autónoma da Madeira (1%) e Não Regionalizáveis (4%).

Estes postos de trabalho foram criados nas seguintes Áreas Científicas (Gráfico H): Ciências Biológicas (15%), Física (9%), Ciências Sociais e Humanas (8%),Ciências da Saúde (7%), Engenharia Eletrónica e Informática (7%), Ciências e Engenharia dos Materiais (7%), Química (6%), Engenharia Química e Biotecnologia (5%), Ciências da Terra e do Espaço (5%) e Rede Nacional de Espectrometria de Massa (5%), o que representa 74% do total.

No que se reporta ao impacto do PNRC, dos projetos concluídos, na Formação Avançada (Gráfico I), o número total de alunos abrangidos pelo reequipamento efetuado nas instalações é de 10118, dos quais 83% são Alunos de Mestrado e Doutoramento e 17% Alunos de Pós-Doutoramento.

Por área científica (Gráfico J), a repartição dos Alunos de Mestrado e Doutoramento tem expressão em Engenharia Civil (14%), Ciências Biológicas (14%), Engenharia Mecânica (11%), Ciências Sociais e Humanas (9%), Ciências da Saúde (8,5%), Engenharia Eletrotécnica e Informática (6%), Ciências e Engenharia dos Materiais (6%), Química (5%) e Rede Nacional de Espectrometria de Massa (5,2%).

Os Alunos de Pós-Doutoramento inserem-se nomeadamente em: Ciências Biológicas (19%), Rede Nacional de espectrometria de Massa (18,5%), Ciências da Saúde (11%), Química (7,5%), Ciências e Engenharia dos Materiais (6,3%), Ressonância Magnética Nuclear (6%).