Skip nav

Prioridades Estratégicas

Como resposta aos desafios identificados no Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação - Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020, elaborado pela FCT em 2013, foram identificados cinco objetivos estruturantes e cinco eixos temáticos que agrupam as 15 Prioridades Estratégicas Inteligentes onde Portugal revela vantagens competitivas existentes ou potenciais. Deverão servir de base à formulação de programas estratégicos de mobilização das medidas de política e de instrumentos programáticos nacionais no período 2014-2020.

Eixo 1: TECNOLOGIAS TRANSVERSAIS E SUAS APLICAÇÕES
•             Energia (Resumo)
•             Tecnologias de Informação e Comunicação (Resumo)
•             Matérias-primas e Materiais (Resumo)

Eixo 2: INDÚSTRIAS E TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO
•             Tecnologias de Produção e Indústrias de produto (Resumo)
•             Tecnologias de Produção e Indústrias de processo (Resumo)

Eixo 3: MOBILIDADE, ESPAÇO E LOGÍSTICA
•             Automóvel, Aeronáutica e Espaço (Resumo)
•             Transportes, Mobilidade e Logística (Resumo)

Eixo 4: RECURSOS NATURAIS E AMBIENTE
•             Agro-alimentar (Resumo)
•             Floresta (Resumo)
•             Economia do Mar (Resumo)
•             Água e Ambiente (Resumo)

Eixo 5: SAÚDE, BEM-ESTAR E TERRITÓRIO
•             Saúde (Resumo)
•             Turismo (Resumo)
•             Indústrias Culturais e Criativas (Resumo)
•             Habitat (Resumo)

As Prioridades Estratégicas Inteligentes encontram-se desenvolvidas e concretizadas na articulação das políticas publicas (policy-mix) que é apresentada na ENEI. Este documento estabelece as políticas, medidas e instrumentos que permitem orientar e coordenar a intervenção pública e privada. O policy-mix é acompanhado por um plano de ação, de metodologias de monitorização e avaliação da Estratégia e da forma de Governação da mesma.

Na base da elaboração das Prioridades Estratégicas Inteligentes estão cinco objetivos estruturantes, identificados pelo Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação - Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020:
1. A promoção do potencial da base de conhecimentos científicos e tecnológicos;
2. O fomento da cooperação entre as instituições de I&D públicas e privadas e entre empresas, com o reforço da política de clusterização e a promoção da transferência e circulação do conhecimento, para melhoria do nível de intensidade tecnológica e de conhecimento dos bens e serviços produzidos;
3. A aposta em bens e serviços transacionáveis e com valor acrescentado, bem como a internacionalização das empresas e a diversificação de mercados;
4. O fomento do empreendedorismo, promovendo a criação do emprego e a qualificação de recursos humanos;
5. A transição para uma economia de baixo teor de carbono.