Skip nav

ALBA LOGO

Portugal e o ALBA

A 11 de fevereiro de 2019, foi assinado um Collaboration Framework Agreement entre a FCT e o CELLS (Consortium for the Construction, Equipping and Exploitation of the Synchrotron Light Source), com o objetivo de estabelecer o quadro de colaboração entre as partes, no espírito de melhorar o intercâmbio científico e técnico, desenvolver projetos comuns e facilitar o acesso à instrumentação científica nas instituições consideradas pelas duas comunidades científicas. O CELLS é um consórcio público constituído por um acordo entre o Ministério da Ciência e Tecnologia e a Região Autónoma da Catalunha em 2003, cuja finalidade é a construção, equipamento e posterior exploração um Laboratório de Radiação Sincrotrão (ALBA), desenvolvendo as suas atividades no campo da produção e uso científico do sincrotrão.

Este acordo cria as condições de colaboração e as várias linhas de atividades/iniciativas possíveis, tais como:

  • O acesso de investigadores nacionais, de forma competitiva, ao laboratório nas mesmas condições que os investigadores espanhóis;
  • Participação de Portugal como observador no Comité de Científico e Consultivo do ALBA (ALBA SAC), através da nomeação de um cientista português de reconhecido mérito;
  • Criação de um Programa Pós Doutoral conjunto.

A assinatura deste acordo fez com que automaticamente as duas primeiras iniciativas entrassem em vigor.

Programa Pós Doutoral

Ao abrigo do Collaboration Framework Agreement, a FCT e o CELLS assinaram em abril de 2019 um acordo estabelecendo os termos de um programa pós-doutoral conjunto nas áreas de biociências, nanomateriais, catálise e materiais para a energia, que inclui o financiamento de um investigador português pós-doutorado em cada uma dessas áreas, a ser lançado oportunamente.

Sobre o ALBA

O Laboratório de Radiação de Sincrotrão – ALBA é um sincrotrão de 3ª geração, situado perto de Barcelona. É o único Laboratório de Luz de Sincrotrão construído em Espanha e a primeira instalação deste tipo no sudoeste da Europa. Trata-se de um complexo de aceleradores de eletrões que produzem luz de sincrotrão permitindo visualizar a estrutura atómica e molecular dos materiais e estudar as suas propriedades. O feixe de eletrões de 3GeV é produzido pela combinação de um Acelerador Linear (LINAC) e por um BOOSTER que estão localizados no mesmo túnel – STORAGE RING. O ALBA possui 270 metros de perímetro e tem 17 secções lineares preparadas para instalar os insertion devices.

Atualmente, o ALBA possui oito linhas de última geração (incluem soft & hard x-rays) principalmente dedicadas a biociências, matéria condensada (propriedades magnéticas e eletrónicas, nanociências) e ciências dos materiais. Adicionalmente, estão em construção outras 4 linhas: fotoemissão angular de baixa energia e ultra-alta resolução para materiais complexos, microfoco para cristalografia macromolecular, absorção e difração e tomografia e radioscopia rápida por raios-x. Esta grande infraestrutura científica fornece mais de 6.000 horas de tempo de feixe por ano e está disponível para o setor académico e industrial, recebendo mais de 2.000 investigadores por ano.

O ALBA potencia a investigação em vários campos, tais como o estudo das estruturas biológicas e proteínas, análises de vírus e bactérias, criação de fármacos e conceção de novos materiais para a indústria.

Mais informações:
https://www.cells.es/en/about/welcome

Contactos

Filipa Coelho
alba@fct.pt