Skip nav

Competências Digitais

Vivemos a era digital. A tecnologia digital é parte integrante de cada aspeto da vida dos cidadãos, aos mais diversos níveis: público, profissional e privado.

No mundo em que vivemos tornou-se indispensável que todos os cidadãos sejam capazes de conviver com práticas cada vez mais desmaterializadas. Essas práticas têm como habitat natural a Internet, sendo a mediação normalmente feita através de dispositivos eletrónicos. No caso da população ativa, aprendizagem, produtividade e competitividade são igualmente variáveis cada vez mais dependentes do digital, obrigando a uma crescente exigência de competências digitais para o exercício de diferentes profissões.

As competências digitais são, por isso, um conceito em expansão e que inevitavelmente acompanha a evolução da tecnologia. Podem definir-se numa variedade de aptidões e conhecimento com um vasto âmbito de aplicações. Identificam-se competências digitais (1) pela capacidade em utilizar as tecnologias digitais, (2) pela capacidade em utilizá-las de uma forma concreta para trabalhar, estudar e para as várias atividades que compõem a vida quotidiana, (3) pela capacidade em avaliar criticamente as tecnologias digitais e (4) pela motivação em participar na cultura digital.

Reconhece-se que o uso das TIC condiciona atualmente o grau de competitividade da indústria e dos serviços. A nova realidade económica exige às empresas o investimento inteligente que lhes permita o crescimento sustentável dos seus negócios.

As competências, projetadas até 2030, estão associadas ao próprio exercício da cidadania. Um país com cidadãos mais proficientes no mundo digital é também um país com pessoas mais incluídas, mais participativas e mais aptas a lidar com a sociedade da qual fazem parte.

Atendendo à importância deste tema, a Comissão Europeia lançou, em 2013, a "Grand Coalition for Digital Skills and Jobs", que evoluiu para a atual "Digital Skills and Jobs Coalition".