Saltar navegação

Notícias

14-12-2018

RCAAP comemora 10 anos

A iniciativa Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal (RCAAP) está a comemorar 10 anos de existência.

A efeméride foi assinalada na segunda-feira, dia 17 de dezembro, com um evento no auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra.

Ao longo destes 10 anos, o RCAAP conseguiu disponibilizar infraestruturas de acesso aberto a uma rede de mais de 130 instituições de ensino superior nacionais e mais de 70 revistas científicas. Graças a esta rede alargada, foi possível criar uma comunidade que trabalha por um objetivo comum: a prática do acesso aberto. 

Nesta década, o RCAAP tornou-se no instrumento de suporte ao depósito legal de teses e dissertações. A produção científica em acesso aberto aumentou de forma substancial. Atualmente existem mais de 500 mil documentos em acesso aberto no RCAAP, com o número de downloads a superar os 15 milhões por ano, com origem em mais de 150 países e territórios de todo o mundo. Cumpre-se assim o papel de exportação de conhecimento científico nacional.

Nestes 10 anos, tornou-se possível integrar os conteúdos científicos nacionais das instituições portuguesas no contexto europeu e internacional, através do OpenAIRE (Open Access Infrastructure for Research in Europe) e também na “cloud europeia do conhecimento científico”, a EOSC (European Open Science Cloud).

Sobre o RCAAP:

O RCAAP – Repositórios Científicos de Acesso Aberto de Portugal é a iniciativa nacional de acesso aberto e visa armazenar, preservar, promover o acesso ao conhecimento científico produzido em Portugal.

Através do portal RCAAP pode aceder-se a milhares de artigos de revistas científicas, comunicações, teses e dissertações que se encontram dispersos por inúmeros repositórios portugueses das entidades nacionais de ensino superior e outras organizações de I&D.

O RCAAP oferece ainda às instituições e comunidades científicas portuguesas serviços de alojamento de repositórios e de revistas de acesso aberto, e tem vindo a alargar a sua intervenção a outras áreas da ciência aberta, como a gestão e a partilha de dados de investigação.

A iniciativa foi inicialmente promovida pela UMIC - Agência para a Sociedade do Conhecimento e operacionalizada pela Unidade de Computação Científica Nacional da FCT, com o apoio da Universidade do Minho, entidades que têm vindo a assegurar o funcionamento do RCAAP ao longo dos dez anos que agora se celebram.

Arquivo de notícias ›