Saltar navegação

Notícias

18-03-2021

Futuro do Ártico discute-se em Portugal

Portugal é o país anfitrião da edição 2021 da Arctic Science Summit Week (ASSW), uma conferência internacional que se realiza desde 1999 por iniciativa do International Arctic Science Committee (IASC), atualmente com 23 países representados no seu conselho. Esta conferência junta, anualmente, cientistas de todas as nacionalidades que fazem investigação sobre o Ártico, para partilharem estudos e experiências sobre a investigação realizada neste ecossistema em todos os ramos de conhecimento, bem como definirem prioridades para o trabalho futuro. Este ano, “O Ártico: mudanças regionais, impactos globais” é o grande tema do encontro.

Esta conferência, que se realiza a partir de Lisboa em formato online por motivo da pandemia de COVID-19, começa amanhã (19 de março) e prolonga-se até dia 26 de março, e é constituída por dois blocos. De 19 a 23 de março têm lugar as “business meetings”, um bloco composto por 70 reuniões de trabalho entre as delegações dos países que integram o IASC, os grupos de investigação nas áreas de estudo (terrestre, marinho, criosfera, atmosfera, sociais e humanas), e também reuniões das várias organizações parceiras do IASC, como o European Polar Board (EPB), o Forum of Arctic Research Operators (FARO), o Pacific Arctic Group (PAG), o Indigenous Peoples' Secretariat (IPS), a International Arctic Social Sciences Association (IASSA), o Ny-Ålesund Science Managers Committee (NySMAC), a University of the Arctic (UArctic), a Association for Polar Early Career Scientists (APECS), entre outras. De 24 a 26 de março decorre a “science conference”, que consiste na parte científica do encontro, com a participação da comunidade científica mundial que investiga o Ártico. O programa inclui mais de 250 pósteres científicos e 450 comunicações distribuídas por 57 sessões temáticas, organizadas nos seguintes temas: “dinâmicas e impactos das mudanças no Ártico”, “dinâmicas climáticas no Ártico”, “dinâmicas e impactos de ambientes terrestres em rápida mudança”, “à descoberta das dinâmicas do ecossistema do Ártico”, “educação e capacitação para a região polar” e “viver no Ártico e observar o Ártico”.

A ASSW confirmou a participação de um painel de oradores principais de relevo, nomeadamente Sheila Watt-Cloutier, antiga Presidente do Inuit Circumpolar Council (ICC); Warwick F. Vincent, da Laval University do Canadá; Letizia Tedesco, do Finnish Environment Institute; Vyacheslav Shadrin, Presidente dos Yukaghir Elders (Rússia); e Zita Martins, do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa. Os Medalhados do IASC 2020 e 2021, Sue Moore, da Universidade de Washington e Atsumu Ohmura, do Instituto Federal de Tecnologia da Suíça, também farão parte do painel de oradores.

A Presidente da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, Helena Pereira, nas boas-vindas aos participantes do evento, refere que “Embora desapontados pela pandemia de COVID-19 nos ter impedido de receber, em Lisboa, esta grande conferência sobre o Ártico, estamos muito entusiasmados por levar esta iniciativa a uma audiência mais vasta, sem limites e a todo o mundo, expandindo a comunidade de Investigação do Ártico. É fundamental reforçar a cooperação científica de todos, estados Árticos e não Árticos, para compreendemos as mudanças e os impactos na região e no mundo que permitam preparar o futuro de uma forma coordenada.”

A conferência ASSW 2021 em Portugal é uma organização da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, que conta com a colaboração da Agência Ciência Viva, do AIR Center, da Comunidade Portuguesa do Ártico e o apoio institucional do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES).

Anexo: Nota de imprensa

Arquivo de notícias ›