Saltar navegação

Notícias

01-04-2021

Programa CMU Portugal já deu origem a duas startups unicórnios

Diana Priscila Pires

O Programa CMU Portugal, criado em 2006 numa colaboração entre Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e a Carnegie Mellon University (CMU) no âmbito da iniciativa Parcerias Internacionais, já deu origem à criação de 12 startups de sucesso que continuam a dar cartas no panorama nacional e internacional, entre as quais constam a Feedzai, Unbabel, Veniam e a Mambu. Em conjunto, estas empresas conseguiram atrair várias dezenas de milhões de euros de financiamento internacional e criaram mais de 1000 empregos altamente qualificados. 

A Feedzai foi a primeira startup criada na esfera do Programa CMU Portugal. Hoje é considerada uma empresa unicórnio e é a 4ª de origem portuguesa, e a primeira com sede em Portugal, a obter esse título, depois de na última ronda de investimento ter obtido mais 200 milhões de dólares atingindo assim uma avaliação de mil milhões de euros. Este novo investimento, liderado pela investidora internacional KKR, retém ainda o apoio e a confiança da Sapphire Ventures e Citi Ventures, que em 2017 investiram 50 milhões de dólares na Feedzai.

A Feedzai mantém uma excelente colaboração com o Programa CMU Portugal e os seus fundadores, Paulo Marques e Pedro Bizarro, foram professores visitantes na CMU ao abrigo do Programa. A startup, para além de estar envolvida no Programa de Afiliados Industriais, é também a instituição proponente do projeto CAMELOT, que lidera a investigação colaborativa entre Portugal e CMU.

A Feedzai é líder de mercado na luta contra o crime financeiro, usando inteligência artificial e machine learning para prevenir e detetar o crime financeiro e tornar a atividade bancária mais segura. Com sede em Coimbra, conta com uma equipa de mais de 500 pessoas que tem estado a trabalhar remotamente devido à pandemia. A empresa também tem escritórios em Lisboa, Porto, Nova Iorque, Atlanta, Silicon Valley, Londres, Hong Kong e Sydney.

Já no início do ano, a Mambu, outra empresa da esfera do Programa CMU Portugal, também se tornou numa unicórnio. A Mambu conquistou 110 milhões de euros numa nova ronda de investimento pela TCV (Technology Crossover Ventures), empresa que apoia empresas como a Revolut, a Klarna e a Netflix, tornando-se a primeira empresa unicórnio do Programa CMU Portugal. Com uma avaliação de 1,7 mil milhões de euros, é hoje um caso de sucesso internacional. A empresa deu os seus primeiros passos no âmbito do programa Carnegie Mellon Portugal como resultado do trabalho desenvolvido por três alunos do Mestrado em Human Computer Interaction (Interação Pessoa-Máquina) no Interactive Technologies Institute, na Madeira. Os três fundadores, Sofia Nunes (Portugal), Eugene Danilkis (Canadá) e Frederik Pfisterer (Alemanha), criaram a startup em 2009, desenvolvendo a plataforma bancária “SaaS” (Software as a Service), que hoje é líder de mercado. A empresa tecnológica encontra-se sediada em Berlim, está expandida por mais de 50 países e desenvolve soluções para digitalização de serviços bancários que aceleram e simplificam a forma como os produtos financeiros são construídos e oferecidos pelas instituições financeiras. 

Nesta última ronda de investimento, a Mambu recebeu apoio da Tiger Global e da Arena Holdings, bem como dos investidores Bessemer Venture Partners, Runa Capital e Acton Capital Partners, pretendendo continuar a sua expansão e apostar em mercados como o Brasil, o Japão e os Estados Unidos e planeia duplicar a sua equipa para mais de 1000 colaboradores até 2022.

 

Sobre as Parcerias Internacionais da FCT

As Parcerias Internacionais foram lançadas em 2006 e são uma colaboração estratégica entre universidades e instituições de I&D portuguesas com três universidades norte-americanas: Carnegie Mellon University (CMU), Massachusetts Institute of Technology (MIT) e University of Texas at Austin (UTA). Esta colaboração deu origem aos Programas CMU-Portugal, MIT-Portugal e UTA-Portugal, que promovem internacionalização das instituições científicas e de ensino superior nacionais, potenciando projetos inovadores e a mobilidade de recursos humanos altamente qualificados.

A FCT tem sido a principal responsável pelo financiamento público destas Parcerias, assim como pelo seu acompanhamento, promovendo novas redes temáticas de conhecimento. Para o período 2018-2023 as Parceiras Internacionais passaram a integrar a iniciativa goPORTUGAL, que reforça e expande o conceito das parcerias internacionais.

 

Mais informações sobre as startups: Feedzai e Mambu

Arquivo de notícias ›