Saltar navegação

Notícias

17-03-2022

ERC atribui mais 15 milhões de euros à investigação portuguesa

O Conselho Europeu de Investigação (ERC - European Research Council, em inglês) anunciou hoje (17 de março) os projetos selecionados nas Consolidator Grants, as bolsas para investigadores com 7 a 12 anos de experiência, entre os quais constam 5 projetos de investigadores a desenvolver a sua atividade em Portugal. Cada um será financiado com cerca de 2 milhões de euros, perfazendo um total de 10 milhões de euros. O ERC anunciou também a atribuição de financiamento a 3 outros projetos portugueses, que estavam em lista de reserva nas Starting Grants, que receberão 4,9 milhões de euros no seu conjunto.

ercgrants

Dos projetos portugueses selecionados nas Consolidator Grants, quatro são da área das ciências sociais e humanas e um da área das ciências exatas e engenharia. O primeiro grupo inclui os projetos: “Circuitos alimentares: ligações ocultas entre migrantes e sociedades”, de Frederico Fiuza, da Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e Desenvolvimento; “Circuitos alimentares: ligações ocultas entre migrantes e sociedades”, de Seth Holmes, do Instituto de Ciências Sociais (Universidade de Lisboa); “A cidadania Queer ao longo do tempo: envelhecimento, idadismo e políticas LGBTI+ relacionadas com a idade na Europa”, de Ana Cristina Santos, do Centro de Estudos Sociais (Universidade de Coimbra); e “Arquitetura da pesca: o continuum ecológico entre edifícios e espécies de peixes”, de André Tavares, da Universidade do Porto. O projeto da área das ciências exatas é liderado por João Cascalheira, da Universidade do Algarve, e intitula-se “Trajetórias populacionais e dinâmicas culturais dos neandertais tardios no extremo oeste da Eurásia”.

Em janeiro, o ERC anunciou os resultados das Starting Grants, as bolsas para cientistas em início de carreira, entre os quais constavam 5 projetos portuguese, às quais se juntam agora os outros 3 projetos da lista de reserva. Destes novos projetos, dois incidem sobre a área da biologia evolutiva e do desenvolvimento, mais concretamente o liderado por Inês Fragata, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, com o projeto “Feedback entre a dinâmica populacional e a evolução das interações num sistema tritrófico”, e o de Waldan Kwong, do Instituto Gulbenkian de Ciência, com o projeto “Fatores genéticos que permitem simbioses do microbioma: as abelhas como um sistema modelo natural”. O terceiro projeto, liderado por Alex Armand, da Universidade Nova de Lisboa, intitula-se “O impacto global da contaminação de águas costeiras no desenvolvimento económico”. Portugal totaliza, portanto, cerca de 13 milhões de euros de financiamento no âmbito das Starting Grants, e assinala um recorde de 8 projetos selecionados para este tipo de bolsa, num só concurso.

Em fevereiro, o ERC também tinha distinguindo 4 projetos portugueses nas Proof of Concept Grants, as bolsas destinadas a projetos previamente financiados pelo ERC que pretendam explorar o potencial comercial e social da pesquisa para além da investigação, financiadas num valor total de 600 mil euros.

Até ao momento, a investigação portuguesa conta já com cerca de 24 milhões de euros captados nos concursos do Conselho Europeu de Investigação (ERC – European Research Council), desde o início do ano, financiamento no âmbito do Horizonte Europa (2021-2027), o programa-quadro de financiamento europeu de investigação e inovação que sucede ao Horizonte 2020.


 

Resumos dos projetos selecionados

Consolidator Grants

Frederico Fiuza
Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e Desenvolvimento
“Aceleração extrema de partículas em choques: do laboratório à astrofísica”

No Espaço, ondas de choque ocorridas entre plasmas supersónicos originam os aceleradores de partículas mais potentes do Universo. As observaçōes astronómicas recentes têm revelado a natureza e importância de fenómenos associados a ondas de choque em plasmas no Universo, tal como a aceleração de raios cósmicos nos resquícios de supernovas, a luz emitida na colisão de estrelas de neutrōes, e os jactos disparados por buracos negros massivos. No entanto, até agora não se tem conseguido compreender os princípios físicos que regem a aceleração de partículas durante choques astrofísicos. Este projeto pretende explorar e compreender as questões científicas relacionadas com este tema, usando para isso simulações computacionais e técnicas de machine learning, e posteriores experiências em laboratório.

Seth Holmes
Instituto de Ciências Sociais (Universidade de Lisboa)
“Circuitos alimentares: ligações ocultas entre migrantes e sociedades”

A maioria das frutas e legumes não estariam disponíveis nos mercados europeus sem o trabalho realizado por trabalhadores migrantes. No entanto, a contribuição dos migrantes para os sistemas alimentares é em geral oculta para quem compra e consome alimentos. Neste projeto são considerados os casos dos aspargos da Alemanha, das laranjas da Espanha e dos morangos da Califórnia para estudar as ligações entre os migrantes e as sociedades, assim os modos como essas ligações se tornam invisíveis.

Ana Cristina Santos
Centro de Estudos Sociais (Universidade de Coimbra)
“A cidadania Queer ao longo do tempo: envelhecimento, idadismo e políticas LGBTI+ relacionadas com a idade na Europa”

A diversidade sexual e de género são elementos constitutivos das sociedades democráticas que têm sido alvo de populismo de extrema direita e outras forças antidemocráticas. Tomando a cidadania queer como um conjunto de critérios pelos quais as democracias podem ser avaliadas, este projeto explora até que ponto a UE influenciou a política local e avanços sociojurídicos em direitos, narrativas e experiências LGBTI+ ao longo do tempo.

André Tavares
Universidade do Porto
“Arquitetura da pesca: o continuum ecológico entre edifícios e espécies de peixes”

Até que ponto os peixes podem produzir arquitetura? Este projeto propõe traçar uma história socioecológica da arquitetura Norte atlântica relacionada com a pesca, elucidando as relações entre ambientes marinhos e paisagens terrestres, fazendo a avaliação do impacto ecológico das construções pesqueiras e dos recursos naturais de que estas dependem.

João Cascalheira
Universidade do Algarve
“Trajetórias populacionais e dinâmicas culturais dos neandertais tardios no extremo oeste da Eurásia”

A Península Ibérica, pela sua posição geográfica e pelo papel das suas regiões meridionais como um dos últimos refúgios dos neandertais, representa um cenário natural ideal para testar modelos de trajetórias culturais e demográficas conducentes ao desaparecimento definitivo dessas populações. Este projeto procura expandir este quadro através da implementação de uma nova abordagem aos registos arqueológicos e paleoambientais associados aos neandertais tardios no sudoeste da Península Ibérica.


 

Starting Grants

Waldan Kwong
Instituto Gulbenkian de Ciência
“Fatores genéticos que permitem simbioses do microbioma: as abelhas como um sistema modelo natural”

O microbioma intestinal é essencial para o bem-estar de muitos animais, incluindo humanos e abelhas. No entanto, os fatores genéticos que dão origem a microbiomas estáveis e saudáveis são ainda pouco compreendidos. Por causa da complexidade da maioria dos microbiomas intestinais, os trabalhos anteriores neste campo têm-se limitado a estudos in vitro, bastante simplificados. Em contraste, o objetivo central deste projeto é uma análise sistemática dos mecanismos de interação microbiana nos níveis molecular e ecológico. Ao contrário de outros sistemas, podemos cultivar todos os membros do microbioma intestinal das abelhas, tendo também desenvolvido recentemente ferramentas genéticas para sua manipulação. O trabalho visa contribuir para a identificação dos princípios gerais da composição e função do microbioma, o que tem amplas implicações em campos onde os microbiomas desempenham papéis importantes, incluindo a agricultura, a medicina e a biotecnologia.

Inês Fragata Almeida
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
“Feedback entre a dinâmica populacional e a evolução das interações num sistema tritrófico”

Este projeto propõe uma análise profunda do processo eco-evolutivo, combinando estudos experimentais de evolução e de modelação teórica de um sistema tritrófico composto por plantas (Arabidopsis thaliana), herbívoros (Tetranychus urticae) e predadores (Amblyseius swirskii). O objetivo de longo prazo da é o desenvolvimento de ferramentas estatísticas e teóricas para gerar previsões sobre como uma ampla gama de ecossistemas persistem num mundo em rápida mudança.

Alex Armand
Universidade Nova de Lisboa
“O impacto global da contaminação de águas costeiras no desenvolvimento económico”

Em todo o mundo, o oceano sustenta a subsistência de mais de 3 mil milhões de pessoas, a grande maioria das quais vive em países de baixo e médio rendimento (low- and middle-income countries - LMICs). Evidências recentes mostram que a contaminação humana das águas costeiras está a ter um impacto significativo na vida marinha. O projeto identificará, em todos estes países, a variação exógena na contaminação da água costeira, determinada pelas descargas poluentes nos rios e pelas mudanças climáticas nas últimas cinco décadas, ao reunir uma ampla gama de micro-dados, desde inquéritos a famílias, a imagens de satélite, e aplicando técnicas microeconométricas avançadas.

Arquivo de notícias ›