Saltar navegação

Notícias

02-06-2022

Investigadores da FLUL identificam manuscrito original do Padre António Vieira S.J.

Ana Travassos Valdez, investigadora principal no Centro de História da Universidade de Lisboa, e Arnaldo do Espírito Santo, Professor Emérito da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL), apresentaram no passado dia 30 de maio, numa sessão pública, a descoberta extraordinária que fizeram de identificação de um manuscrito original da Clavis Prophetarum (Chave dos Profetas) do Padre António Vieira S.J..

pav1

O manuscrito do século XVII julgava-se desaparecido, até 2020, ano em que Ana Travassos Valdez o identificou no Arquivo Histórico da Pontifícia Universidade Gregoriana (PUG), em Roma, e com a ajuda de Arnaldo do Espírito Santo validou o seu estatuto de original através de uma anotação à margem do texto. Integram também a equipa que colaborou na descoberta, investigação e posterior restauro do manuscrito o Padre Martín Morales S.J., Professor Catedrático da PUG e diretor do Arquivo Histórico, Irene Pedretti, restauradora e arquivista, e as conservadoras Giulia Venezia e Maria Stella Maggio.

Ainda que incompleta, esta obra serviu ao padre jesuíta como fundamento para textos posteriores, e constitui, como o nome indica, a chave para interpretar profetas e profecias bíblicas. Neste momento, está em curso a sua transcrição e tradução, com vista a posterior publicação, que tornará o documento acessível a outros investigadores.

A sessão de apresentação decorreu na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e na Pontifícia Universidade Gregoriana, estando a gravação, com legendas, disponível no YouTube para visualização. A sessão foi aberta pelo Diretor da FLUL, Miguel Tamen, e os membros portugueses da equipa, Ana Travassos Valdez e Arnaldo do Espírito Santo, descreveram o processo da descoberta e a importância do documento. Fizeram também um enquadramento sobre o que até agora se sabia, através de fontes indiretas, sobre ele. Os membros da equipa em Itália fizeram também intervenções a partir de Roma.

pav2

Helena Pereira, Presidente do Conselho Diretivo da FCT, fez também uma intervenção na sessão, tendo destacado a importância da interdisciplinaridade na investigação científica, do trabalho conjunto de “múltiplos atores, em diferentes centros de saber e de investigação e diversas geografias, constituindo de facto uma teia global de conhecimento” e da integração das diferentes estruturas do sistema científico, elementos fundamentais para a concretização da investigação apresentada. Luís Ferreira, Reitor da Universidade de Lisboa, encerrou a sessão, sublinhando o trabalho dos investigadores envolvidos e o papel das instituições e do seu financiamento para o sucesso do trabalho científico.

Esta descoberta foi apoiada pelo Centro de História da Universidade de Lisboa (CH-ULisboa) e o Centro de Estudos Clássicos da Universidade de Lisboa (CEC), unidades financiadas pela FCT, e a investigadora Ana Travassos Valdez é financiada pela FCT, através do programa Estímulo ao Emprego Científico.

Fotografias: Arquivo da Pontifícia Universidade Gregoriana (APUG) / Direitos Reservados

Arquivo de notícias ›